top of page

Jardins modulares para tratamento de esgoto residencial

Você já parou para pensar que os jardins da sua casa podem ter funções além do ornamental? Aproveitar a multifuncionalidade das áreas verdes permite o uso mais inteligente do espaço, trazendo benefícios para o dia-a-dia e economia nas contas do mês.

 

O conceito de que as plantas capturam o CO2 da atmosfera e melhoram a qualidade do ar, liberando O2 como produto da fotossíntese, é ensinado nas aulas de biologia das escolas. No entanto a interação das plantas com os poluentes presentes na água é ainda mais significativa, pois em suas raízes ocorrem diversos processos físicos, químicos e biológicos que removem as impurezas.


Se levarmos em conta que o esgoto doméstico é composto por 99,9% água e apenas 0,1% sólidos ("sujeira"), conseguimos ter uma outra visão desse esgoto. Não parece desperdício se desfazer de tanta água, sendo que é possível fazer um tratamento simples e reutiliza-la?


Os jardins modulares foram desenvolvidos para essa finalidade, visando um tratamento natural, econômico e de alta eficiência. Por se tratar de uma Solução baseada na Natureza (SbN), esses jardins fazem uso da capacidade natural das plantas e dos microrganismos que vivem em suas raízes, de remover a poluição do esgoto através de sua alimentação. Como? VEJA AQUI.


Fluxograma do tratamento por jardins ECCLO

A cultura de utilizar água potável para qualquer finalidade é totalmente insustentável, pois ela é um bem precioso, escasso e caro. Para que a água potável chegue em nossas casas, muitos recursos e infraestrutura pública é necessária para o seu tratamento e distribuição. Cada atividade que exercemos demanda uma qualidade de água, já passou da hora de separar esses usos e destinar aos fins não potáveis uma água menos nobre.



QUAL O IMPACTO DO REUSO DE ÁGUA EM CASA?


Vamos fazer uma conta simplificada considerando as tabelas tarifárias vigentes no Estado de São Paulo (Sabesp). Para começar, os serviços cobrados são referentes ao fornecimento de água e coleta de esgoto (em regiões que possuem rede coletora), ou seja, você não paga apenas pela água consumida, mas também pelo esgoto lançado.


Para média de cálculo, vamos considerar uma tarifa de R$ 11,33/m³. As tarifas sofrem algumas variações de acordo com as categorias residenciais (social, vulnerável, normal), regiões e faixa de consumo, você pode consultar sua tarifa exata AQUI, ou no site da agência reguladora do seu estado.


Segundo a NBR 7229/1993, a média diária de contribuição de esgoto por pessoa em residências é de 130 litros, equivale a +/- 80% do consumo de água potável. Dessa forma, em uma casa com 4 moradores, a contribuição mensal é de aproximadamente 15,6m³/mês. Multiplicando pelo valor da tarifa, temos um gasto de R$ 176,74/mês.


Esse é só o valor pago para lançar o esgoto na rede pública!


Vamos continuar...

Considerando que o consumo médio de água potável por pessoa é de 160 litros por dia, na mesma casa de 4 moradores, o consumo mensal é aproximadamente 19,2m³/mês = R$ 217,53.


No final do mês seriam contabilizados 34,8m³, fechando uma conta de R$ 394,28.


Afinal, qual seria minha economia?

Só para começar, digo que você economizaria 100% do valor pago para a coleta de esgoto, pode pegar os seus R$ 176,74 e ser feliz todo mês!


Além disso, vamos contabilizar o reuso de água para fins não potáveis (aquela água resultante do tratamento que retorna para sua residência), que pode ser destinada para as descargas, lavagens e irrigação. Estima-se que o consumo médio diário para essas finalidades é aproximadamente 50 litros por pessoa, em uma casa com 4 moradores seria equivalente a 6,0m³/mês = R$ 67,98.


Então nesse cenário eu economizaria R$ 244,72/mês (60%)?


Isso já seria muito bom, né? Mas eu ainda tenho outra excelente notícia para você. Quanto menor o consumo de água mensal, a tarifa muda de faixa de cobrança, sendo que para contas até 20m³/mês o valor cobrado cai para R$ 4,54/m³.


Ou seja, a conta mensal inicialmente contabilizada em 34,8m³, seria reduzida para:

- 15,6m³ (coleta esgoto) 100%

- 6,0m³ (água reuso) 31,25%

= 13,2m³ (consumo água potável)


Por ser um valor inferior a 20m³, a conta se enquadra na tarifa reduzida, portanto seriam cobrados R$ 59,92 no final do mês.


Em conclusão, e economia total na conta de água seria de R$ 334,36/mês (84,8%).



Resultado da simulação para uma residência de médio padrão em São Paulo com 4 moradores, considerando reuso de água proveniente do tratamento de esgoto por jardins.


O IPTU VERDE


Nos últimos anos, algumas prefeituras brasileiras instituíram o chamado IPTU verde, com o objetivo de incentivar práticas sustentáveis individuais em residências e edifícios. É um programa de pontuação que aplica descontos, em diferentes níveis, para contribuintes que adotam soluções verdes. Por ser um tributo municipal, os descontos e as medidas levadas em conta variam de acordo com cada localidade, mas de maneira geral, estão entre as principais medidas incentivadas:

  • Instalação de sistemas de captação de água de chuva;

  • Instalação de sistemas de reuso de água;

  • Construção de cobertura vegetal (telhado verde e jardins verticais);

  • Presença de áreas permeáveis maiores do que as exigidas pela municipalidade;

  • Instalação de sistema de captação de energia solar;

  • Plantio de árvores em frente à residência;

  • Construção com materiais sustentáveis.


Uma referência na implementação do IPTU verde é o município de Salvador/BA, que teve seu programa eleito para compor o grupo de 100 soluções mais inovadoras para combater as mudanças climáticas pela publicação Cities 100, que foi lançada durante a COP 21, em Paris.


O programa de Salvador utiliza um sistema semelhante às certificações ambientais, classificando as iniciativas em três níveis – ouro, prata e bronze -, cujo desconto aplicado é de 5, 7 e 10%, respectivamente. A pontuação é regida por meio de um decreto que estabelece seus critérios de aceitação para 63 diferentes possibilidades. SAIBA MAIS AQUI.



MAS COMO FUNCIONAM OS JARDINS DE TRATAMENTO PARA RESIDÊNCIAS?


Um sistema modular de jardins plantados em caixas, que são interligadas por rede hidráulica e liberam água para reuso no final do processo. Simples assim.

Sistema modular de jardins ECCLO

Com a combinação dos módulos é possível atender residências de 01 até 12 dormitórios, ou estabelecimentos com até 24 pessoas, inclusive pequenas pousadas, albergues e campings. Para estabelecimentos maiores também é possível fazer tratamento por jardins, porém recomendamos projetos personalizados, construídos in loco.

  • Esqueça os gastos com limpa-fossa e manutenções, não há retirada de sólidos, pois as plantas se alimentam da matéria orgânica;

  • Reuse a água tratada em descargas, lavagens e irrigação;

  • Proteja o meio ambiente, sem risco de contaminação do solo e lençol freático, pois as caixas são impermeabilizadas;

  • Solução ecológica e natural, que ajuda no sequestro de CO2 e promove a biodiversidade e o bem-estar;

  • Tratamento de esgoto sem mau cheiro, a beleza de um jardim com a inteligência da engenharia.


GOSTOU E QUER SABER MAIS?


 

ECCLO® SANEAMENTO E PAISAGISMO ECOLÓGICO



Comments


bottom of page